5 fatores que influenciam no valor do seguro de carro

Seguro oferece cobertura contra doenças graves
6 de fevereiro de 2017
Vai trocar de carro? Saiba o que fazer com o seguro
16 de março de 2017

Uma coisa é certa: não dá para deixar o carro sem seguro. Com o risco constante de se envolver em algum acidente ou de ter o veículo furtado, o seguro já se torna um item praticamente obrigatório para quem tem um veículo. Seja zero quilômetro, seminovo ou usado, o importante é proteger o seu patrimônio.

Há uma boa variedade em tipos de seguro, coberturas e assistências. Cada uma atendendo a um determinado perfil. Mas as diferentes modalidades não são o único fator que diferenciam o valor de uma apólice. Confira abaixo cinco itens que são levados em consideração no cálculo do seguro de automóveis:

 

1. Perfil do condutor

Informações como idade, sexo e estado civil são avaliadas na hora de calcular o valor do seguro. Isso é feito baseado em estatísticas de probabilidade de acidentes em determinados perfis. Por exemplo, mulheres e pessoas acima de 60 anos costumam pagar menos do que homens e pessoas com até 25 anos. Isso vale tanto para o condutor principal como para possíveis outros condutores. Além do perfil geral, o próprio histórico do motorista é levado em consideração: quem não possui histórico de sinistros anteriores pode reduzir o valor do seguro contratado.

 

2. Características do veículo

O valor de mercado do automóvel tem relação direta com o valor do seguro. Um veículo de valor alto exige uma indenização mais cara e, por consequência, um seguro que comporte o valor. Também são observados dados estatísticos referentes ao carro em questão, como a probabilidade de roubos e furtos. Os valores das peças e a facilidade de encontrá-las no mercado também são relevantes nesta hora. Contar com itens de segurança como alarmes, rastreadores e travas podem ajudar a reduzir o valor do seguro.

 

3. Uso e conservação do veículo

A forma como o carro é utilizado no dia a dia também influencia no valor do seguro. É levado em consideração o local onde ele fica estacionado na maior parte do tempo: se em garagem fechada, coberta ou não, ou na rua. Se o carro for utilizado para fins comerciais (representantes comerciais, prestadores de serviço, entre outros), também pode afetar o valor final.

 

4. Região de circulação

Os locais onde o veículo será conduzido também podem afetar o valor final do seguro, bem como o local onde ele ficará estacionado durante o horário de trabalho, por exemplo. Isso é levado em consideração quando a região de circulação possui muitas ocorrências de furtos ou roubos. Deixar frequentemente o carro em regiões consideradas inseguras pode elevar o valor da apólice.

 

5. Tipos de cobertura

Como comentamos anteriormente, há uma grande variedade em tipos de seguro, coberturas e assistências. Quanto mais completo o seguro, mais elevado o valor e mais protegido o seu veículo estará, além de poder contar com mais assistências, como é o caso do carro reserva. Para saber qual o tipo mais adequado ao seu perfil e aos seus hábitos com o carro, converse com um dos nossos corretores.

 

Agora que você já sabe mais sobre os fatores que ajudam a determinar o valor do seguro, lembramos que na hora de passar as suas informações ao corretor de seguros falar a verdade é fundamental para garantir a cobertura contratada. Quer saber qual o valor do seguro para o seu veículo? Então clique aqui e faça hoje mesmo uma simulação no nosso site.

seguro automóvel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.